Fundamentos

Diário 2019

Mark Rothko. No. 5/No. 22. 1950

15.fereveiro

Do lugar onde temos razão
jamais brotarão
flores na primavera.
O lugar onde temos razão
é calcado e duro
como um saguão.

Yehuda Amichai (via Amos Oz, Caros Fanáticos, Lisboa 2018 p. 52)

7.fevereiro

Eremita de tipo moderno
ele bebe a cerveja num último reduto
e vai pelas ruelas em vez das avenidas
perdendo os autocarros, o metro, os mensageiros
que fluem sem ter rosto pela solidez do mundo.
Não vê televisão, isso não, nem está em rede
pois os olhos ficam presos e a alma não tolera
a serpente das imagens que emite servidão.
Leva os ícones celestes ajustados ao seu Deus
por natureza limpos, duma limpidez que impele
a um constante alento, a um amor constante
conforme consta oculto ao inconstante mundo.
Ele é o passante, o transportador de um vervo
na dificuldade e dor da mais obscura idade.

Carlos Poças Falcão, Sombra Silêncio (Guimarães 2018, p. 43).

30.janeiro

Daqui, deste ruído, serei eu, Senhor, capaz
de te ouvir? Parece que meus olhos são mais prontos
a ver só as fissuras, os derrames e as úlceras
que assomam dos infernos – mas estão cegos para ti
embora tu os limpes, lhes dês luz e os procures.

Carlos Poças Falcão, Sombra Silêncio (Guimarães 2018, p. 24).

28.janeiro

O visível
e o invisível
disputam-se sobre o feixe de água límpida
onde o dançador mergulha de
braços abertos.
A imagem que ele dá é a do mundo a recriar
que cada dia se oferece ao homem.

Edmond Jabès, Le Seuil Le Sable (via JPC)

(…)

A Escritura torna-se corpo, e o corpo torna-se salvação. Não é fácil, no entanto, retomar a escritura, o exercício da escrita, num movimento espaçado no tempo e no lugar. Quase sete anos depois da abertura da Fundamentos, como pode este espaço – agora apenas digital – continuar a ser um caminho de procura, de respiro, de leitura e de salvação no seio de uma rotina funcional e profissional?

Regressar às Escrituras, como o veado às nascentes das águas. Regressar à poesia, como fonte de sentido e de iluminação. Regressar à mística, para que também ela acompanhe as horas e os dias. Mas de um modo muito breve, minimal, apenas um sopro ou uma hora que salve o dia. Porque o fundamental não está aí, está nas crianças que correm, na comida que se prepara e oferece, no calor que se partilha. De resto, a atenção no que se realiza, enquanto se aguarda que a porta da lei se abra (Kafka) – uma porta que está aí, apenas, para mim.

Deixe uma resposta

@wpshower

Feeds

Susbscribe to our awesome Blog Feed or Comments Feed