Fundamentos

Imersos na Vida de Deus

Depois de «Ser Cristão para quê?» e «Ir à Igreja porquê?»,é agora publicado «Imersos na Vida de Deus: Viver o Batismo e a Confirmação» do dominicano Timothy Radcliffe: um breve excerto e índice.

admin-ajax.php

«Imersos na Vida de Deus:

Viver o Batismo e a Confirmação»

Timothy Radcliffe |

ed. Paulinas | Lisboa 2013 | 336 págs. | PVP: 19,00 euros |

É seguindo o ritual da celebração do Batismo que o autor, dominicano inglês e ex-geral da sua congregação, nos oferece um percurso pelo significado do Batismo. E mais do que de um modo académico ou doutrinal, é num estilo literário, com referências a experiências de vida, a passagens de cinema e a excertos de poesia que Radcliffe nos ajuda a aprofundar sobre a beleza do Batismo. Escreve na Introdução:

«Cada sacramento representa uma história. Declarei noutro lugar que a Eucaristia é a história da nossa transformação por meio da fé, da esperança e do amor. É um drama em três atos. A história representada pelo Batismo é menos clara para mim. Muitas vezes, ao batizar pessoas, esforço-me por lembrar o que vem a seguir. Mas creio que também ele inclui uma narrativa implícita. Inicia-se com a indicação do nosso nome e a nossa solicitação para Cristo. Este é o amor incondicional que nos chama à existência.

Mas à medida que o Batismo avança, descobrimos que este amor é exigente e transformador. Somos convidados a ouvir o Senhor, que nos intima a participar na responsabilidade de uns pelos outros e pela criação, a renunciar a todo o egoísmo, a morrer e a partilhar a própria vida do Deus uno e trino. Este amor é exigente precisamente porque é verdadeiro, e um amor verdadeiro é sempre transformador. Não intentarei fornecer uma apresentação sistemática da teologia do Batismo. O desafio consiste em tocar a nossa imaginação com a grande aventura de nos tornarmos vivos em Deus.»

Por exemplo, ao desenvolver o significado do mergulho (ausente das nossas celebrações, substituído pelo gesto da água na cabeça), Radcliffe apresenta-nos um poema de Simeão o Novo Teólogo, um cristão do século X, sobre o sermos tocados por Cristo, o pertencermos ao seu Corpo:

«Acordamos no corpo de Cristo | quando Cristo desperta os nossos corpos, | e a minha pobre mão é Cristo, Ele entra | nos meus pés, e é infinitamente eu.

Movo a minha mão, e admiravelmente | a minha mão torna-se Cristo, torna-se todo Ele | (pois Deus é um Todo | indivisível, imenso na sua Deidade).

Movo o meu pé, e de repente | ele parece como que um relâmpago de luz. | Afiguram-se blasfemas as minhas palavras? – Então | abri-lhe o vosso coração

e recebei Aquele | que tão profundamente se abre a vós. | Se genuinamente O amamos, | acordamos dentro do corpo de Cristo

Onde todo o nosso corpo, todo ele, | cada parte mais oculta dele, | se ativa e institui na alegria como Ele, | e Ele nos faz inteiramente reais,

e tudo o que está ferido, tudo | o que nos parecia escuro, áspero, vergonhoso, | estropiado, feio, irreparavelmente | estragado, é nele transformado

e reconhecido, como todo, como amável, | e radiantes com a sua luz | acordamos como o Amado | em cada parte última do nosso corpo.»

Ao longo das próximas semanas continuarei a partilhar alguns excertos de um livro que, depois de ter lido a correr, percebi que terei de ler de novo – ler a sério.

Índice

Introdução | 1. Esta criança? | 2. Que nome? | 3. Mandamentos e exigência | 4. Escutando a Palavra | 5. A comunidade dos santos | 6. Combatei o bom combate | 7. O óleo da alegria | 8. Uma palavra fecunda | 9. O momento da escolha | 10. Despidos | 11. Dai o mergulho | 12. Ungidos de Deus | 13. O povo santo de Deus | 14. Os paradoxos da santidade | 15. Vendo no escuro | 16. Recebestes o Espírito? | 17. Crescendo | Epílogo

Veja também:

Obras de Timothy Radclifffe | Espiritualidade | Edições Paulinas

Encomende-nos com portes gratuitos: veja como aqui

Deixe um comentário

@wpshower

Feeds

Susbscribe to our awesome Blog Feed or Comments Feed