Fundamentos

Alfredo Dinis sj

É a primeira vez que vivo esta experiência, ao final de ano e meio de livreiro: a perda de um leitor e amigo da Fundamentos. Hoje, o site é do pe. Alfredo Dinis sj.Braga 2010- 02- Alfredo Dinis-1

Visitou diversas vezes a Fundamentos ainda quando esta estava junto da Central de Camionagem: uma leucemia aguda impediu-o de conhecer a loja de D. Paio Mendes. A comunidade a que pertencia, a Pedro Arrupe, ficava a cerca de 200 metros.

Não cometia o erro (infelizmente muito comum) de chegar à livraria e exigir os livros técnicos que o acompanharam ao longo dos seus anos de investigação em filosofia e diálogo com a Ciência – sabia que tais livros seriam incomportáveis para uma pequena livraria em Braga. Curiosamente, pedia-me livros de divulgação bíblica, sem dúvida para o ajudarem nos seus inúmeros encontros com comunidades de cristãos. As suas passagens pela Fundamentos eram sempre acompanhadas de uma boa meia-hora de conversa: não só sobre filosofia, mas também sobre a vida das paróquias. Percebi que não vivia isolado no âmbito universitário.

Numas das vezes, mostrei-lhe um livro editado pela Gradiva (editora onde colaborou muitos anos e onde lançou o livro «Educação, Ciência e Religião, em colaboração com João Paiva, além de ter colaborado em diversas obras colectivas). O livro que lhe mostrei foi «Cristianismo e Evolucionismo em 101 perguntas e respostas» de John Haught. Perguntei-lhe se ele achava que eu deveria levar o livro para um encontro de catequistas (foi logo no início da Fundamentos, ainda era muito inocente).

Respondeu-me que foi ele a propor a tradução e edição do livro à Gradiva, precisamente a pensar nos catequistas que, frequentemente, têm de lidar com as perguntas dos adolescentes que na escola aprendem o Big Bang. E contou-me também que, dada a pequena procura que o livro teve, não pôde fazer muitas mais sugestões de edição nesta área. Nada de novo em Portugal.

Fica uma sensação de perda, de falta – incomparável, sem dúvida, à falta que sentirão todos os que, com o pe. Alfredo Dinis, viveram em comunidade.

«O debate que, por vezes, parece assumir a forma de conflito entre ciência e religião, encontra da parte dos Cristãos em geral, incluindo os professores e investigadores em Teologia, com poucas excepções, uma enorme indiferença (…) E, no entanto, podemos considerar que a Teologia necessita da ciência pelo menor por três razões:

1) para encontrar um interlocutor qualificado na sua tarefa de compreender o mundo e a vida;

2) para colaborar com a ciência na tarefa comum de promover a civilização e a cultura, e de permitir à humanidade tornar-se cada vez mais humana;

3) para introduzir modificações no interior do próprio discurso teológico.»

Alfredo Dinis, «Porque a Ciência se tenho Deus?» in Manuel Curado (org.), «Porquê Deus se temos a Ciência?», ed. Fronteira do Caos, Porto 2009, 237 págs.

 

Deixe uma resposta

@wpshower

Feeds

Susbscribe to our awesome Blog Feed or Comments Feed